sábado, 24 de agosto de 2013

As etapas do Gerenciamento de Projetos: A Execução

            Após discutirmos a Iniciação e o Planejamento do Projeto é chegada a hora de falar sobre a Execução. Essa etapa e o grupo de processos que a compõe são orientados para a conclusão do trabalho definido no Plano de Gerenciamento do Projeto. Com base nisso não é difícil perceber sua grande importância.
            Basicamente, ela se refere às atividades definidas pelo escopo a ser cumprido pelo Projeto. Sendo assim, chega o momento de aplicar os recursos estimados na etapa anterior e articula-los de acordo com as condições de prazo, custo e qualidade, buscando atender às expectativas e necessidades de cada parte interessada. Ou seja, na Execução busca-se o alinhamento entre o cumprimento dos objetivos e as restrições pré-estabelecidas.

A Execução como essência do Projeto


            A Execução pode ser considerada como a etapa mais importante de qualquer Projeto. Todas as outras são essenciais para o bom andamento das atividades, porém tudo gira em torno da realização propriamente dita. Além disso, a maior parte dos recursos levantados será aplicada nesse momento, fazendo com que os resultados obtidos possuam grande impacto até a finalização.
            Sendo assim, a Execução deve orientar as outras etapas e ainda provocar as modificações apropriadas nas mesmas, de acordo com as necessidades do Projeto ao longo de todo o seu ciclo de vida. Isso quer dizer que, na condição de etapa prática, ela é responsável pela racionalização dos esforços empreendidos tanto preliminar quanto posteriormente.
            Pensando por esse lado, pode-se considerar que grande parcela do sucesso do Projeto envolve a execução bem sucedida das tarefas. Isso, por sua vez, é viabilizado pelo auxílio fornecido pelas outras etapas em termos de preparação (Planejamento), Feedback (Monitoramento) e ajuste (Controle).

As responsabilidades para com o Projeto

            Para ser considerada bem sucedida é importante que a Execução possua enfoque tanto nos resultados buscados quanto nos meios considerados válidos para alcança-los. Ou seja, o Plano de Gerenciamento do Projeto deve ser seguido, atualizado quando necessário e o Gerente ainda deve fazer a utilização do bom senso para que as necessidades do cliente, da organização patrocinadora e das demais partes interessadas sejam atendidas com eficiência. Para isso, certos processos devem ser realizados, sendo eles:

Orientação e Gerenciamento da Execução: Realização do trabalho do Projeto, visando concluí-lo;

Realização da garantia da qualidade: Auditoria dos requisitos de qualidade para garantia de utilização de padrões e de conceitos operacionais adequados;

Mobilização da equipe do Projeto: Provisão da equipe necessária para realização do Projeto;

Desenvolvimento da equipe do Projeto: Melhoria de competências e interação da equipe, visando aumento de desempenho;

Gerenciamento da equipe do Projeto: Acompanhamento do desempenho dos membros da equipe, fornecimento de feedback, resolução de impasses e gerenciamento de mudanças, quando necessário;

Distribuição de informações: Disponibilização de informações relevantes para as partes interessadas do Projeto;

Gerenciamento de expectativas: Interação com as partes interessadas, buscando atender às suas necessidades;

Realização de aquisições: Seleção de fornecedores, validações contratuais, processos logísticos e quaisquer outras atividades que envolvam a provisão de recursos para o Projeto.

O divisor de águas do Projeto

Prédio de 30 andares na China executado em apenas 15 dias

            A Execução é tão importante que, por vezes, sobrepuja as outras etapas. Isso não é o ideal e não deve ser justificado, porém acontece pelo fato de ser ela a responsável por tirar o Projeto do papel. Sem ela não tem sentido a realização de quaisquer outros processos.
            Um outro fator que determina essa condição é a tendência cultural de os resultados, na maior parte da vezes, serem assumidos em um patamar de importância muito superior ao do caminho trilhado para alcança-los. Disso, podemos concluir, em uma perspectiva mais ampla, que os esforços para Gerenciar um Projeto, não devem ultrapassar os esforços para realiza-lo.

Fontes das imagens: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário