segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O Ciclo PDCA aplicado à Engenharia

           Uma ferramenta amplamente aplicada em todo o mundo para melhoria de processos e correção de desvios operacionais é o Ciclo PDCA. Apresentado por volta de 1924, seu nome é uma sigla para quatro palavras em inglês que representam com precisão seu modo de operação: PLAN – DO – CHECK – ACT.
            Apesar de ser encarado por muitos como uma ferramenta meramente gerencial e de caráter intuitivo, quando aplicado de forma consistente, o Ciclo PDCA é eficiente tanto na escolha do método adequado para se alcançar dado objetivo quanto na viabilização de sua aplicação. Isso torna ele especialmente interessante na resolução de problemas de Engenharia no geral, mesmo tendo sido pensado para otimizar ou implementar qualquer tipo de processo.

Metodologia


            Como o próprio nome sugere, o Ciclo PDCA se divide em 4 etapas básicas:

Plan (Planejar): Essa fase consiste no estabelecimento das definições essenciais para a aplicação do método. Sendo assim, é feita a análise do processo e a identificação dos pontos de melhoria que serão focados.
            Com base nisso, determina-se o objetivo que deverá ser atendido e em seguida é feita a enumeração de métodos ou modificações que podem ser aplicadas para alcança-lo. Realiza-se então uma verificação da viabilidade técnica e econômica das opções disponíveis e é feita a escolha daquela que atende melhor às restrições apresentadas pela organização.

DO (Fazer): Finalizada a fase de Planejamento, é hora de implementar a opção escolhida. Nessa etapa é importante que seja observado o funcionamento do método ou da modificação realizada.
Isso acontece devido ao caráter experimental do Ciclo PDCA, que exige a coleta de dados que transmitam de forma objetiva o desempenho do processo após a etapa de implementação, tornando possível a realização da etapa seguinte.

Check (Checar): Na checagem é realizado um paralelo entre os resultados desejados e os obtidos após a etapa anterior. Isso é feito com base na coleta de dados durante o funcionamento do processo analisado e permite definir o grau de sucesso alcançado, além de fornecer parâmetros que auxiliam nas determinação de possíveis alterações que se mostrem necessárias.

Act (Agir): Nessa etapa age-se novamente no processo com base nos resultados encontrados na checagem, buscando então, aproxima-los cada vez mais dos resultados desejados. Quando se alcança o sucesso em relação ao objetivo inicial, a ferramenta pode continuar a ser aplicada, visando a melhoria contínua. O primeiro ciclo é então finalizado, porém a cada nova implementação é preciso checar o desempenho do processo, reiniciando a análise.

A otimização de processos de Engenharia


            Em quaisquer atividades desempenhadas pela Engenharia, processos são utilizados para obtenção de resultados específicos que, em conjunto e articulados, cumprirão objetivos mais amplos. Sendo assim é preciso realiza-los de forma adequada, buscando cada vez mais eficiência e promovendo ajustes que corrijam eventuais desvios.
            O Ciclo PDCA é importante nesse sentido, já que através de uma perspectiva racional dos métodos adequados para se alcançar determinado fim e da análise constante do desempenho atingido, se torna maior a probabilidade de sucesso. Além disso, ele possibilita a redução do tempo gasto com tarefas operacionais e, consequentemente, dos custos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário